Colorbind, o review

Face a enormidade da Application Store, encontrar um aplicativo relevante sem indicação externa é algo digno de nota. E aconteceu essa semana, encontrei o Colorbind. E aqui começa a primeira review do FMG (aguardem mais aparições dessa sigla).

Descrição

Segundo o desenvolvedor, Daniel Lutz:

Mova e dobre fitas de papel arrastando-as com seus dedos. Use-as para conectar os pontos mostrados na tela.
Simples aprendizado, complexa maestria.

Como ele disse, a idéia é simples, basta mover a ponta da fita através da tela de forma a sobrepor todos os pontos, como no exemplo abaixo:

Jogabilidade

As fitas são movidas da forma mais intuitiva possível: posicionando o dedo sobre elas e levando-as até o ponto desejado. Quando for necessário desfazer tudo para tentar uma nova estratégia, basta balançar o iPod/iPhone e o estágio será reiniciado.

Clicar duas vezes na tela abre um menu de opções permitindo retornar ao jogo, reiniciar o estágio e sair da fase.
O jogo é composto por um tutorial e 84 fases, divididas igualmente entre os níveis fácil, médio e difícil. Ao completar cada uma delas, duas novas fases são liberadas, uma forma interessante de evitar que o jogador desista do jogo por não encontrar uma solução específica.
Há ainda um conjunto de Achievements que recompensam tanto a perseverança em terminar os níveis de dificuldade como a criatividade para conseguir soluções inusitadas. E, por fim, um sistema de estatísticas que indica a porcentagem do jogo que já foi completada assim como o número de reinícios já realizados.

Gráficos

O jogo é extremamente bem feito. A qualidade das imagens usadas e a atenção para os detalhes que foi dada ao desenhar o fundo quadriculado e as sombras nas curvas das fitas tornam esse um jogo impecável.
Não bastasse a qualidade, os níveis são inteligentes e, ao fim de muitos deles, o usuário é presenteado por uma bela imagem de simetria ou entrelaçamento das fitas.

As transições entre os menus são muito inteligentes, com fitas se desenrolando e mostrando as opções. A única desvantagem é que a repetição desse processo a cada troca de tela termina por tornar o acesso aos menus um pouco tedioso.

Vídeo

Deixo-os então com o vídeo de divulgação do aplicativo.

Download

Para baixar a versão lite: link.
Para baixar a versão completa (US$1.99): link.

Nenhuma resposta to “Colorbind, o review”

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: